Histórico

Após a publicação do Decreto nº 91.775/85, em 15 de outubro de 1985, regulamentando a Lei nº 7.287/84, que dispõe sobre a profissão de Museólogo e autoriza a criação dos Conselhos Federal e Regionais de Museologia, começaram a se estruturar os Conselhos Regionais de Museologia, autarquias federais, com personalidade jurídica de direito público, vinculada ao Ministério do Trabalho e sujeita à fiscalização do Tribunal de Contas da União.

Com a Assembleia de formação do COFEM, tomam posse os primeiros membros eleitos para a constituição do Conselho Regional de Museologia 2ª Região, que abrange os estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo, em 13 de janeiro de 1986. Com sede no Rio de Janeiro, as finalidades do COREM 2ª Região se estabeleceram em efetuar o registro dos museólogos e expedir sua carteira, apresentar sugestões ao Conselho Federal de Museologia, atuar como órgão consultivo do Governo quanto aos interesses dos museólogos, e, junto com o COFEM, fiscalizar o exercício da profissão. Ainda na década de 1980, foram estabelecidas delegacias regionais, sendo uma delas em Ouro Preto, relativa ao COREM 2ª Região.

No ano de regulamentação da profissão apenas existia a formação profissional através do Curso de Museologia na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Além disso, entre os primeiros registrados do Conselho, se concentrou uma grande taxa de egressos oriundos das turmas de formandos entre 1932 e 1978 (Curso de Museus – Museu Histórico Nacional) e 1979 – 1985 (FEFIERJ – UNIRIO). Atualmente a área de jurisprudência do COREM 2R possui além deste curso de bacharel, turmas de mestrado e doutorado nesta instituição, bem como, cursos de bacharel na Universidade Federal de Ouro preto e na Universidade Federal de Minas Gerais.