Diretoria 2019


Presidente
Felipe Pereira Roque Farias (0792-I)
Vice-presidente
Celia Maria Corsino (0005-I)
1ª Secretária
Carmen Virginia Pereira Dysarz (0963-I)
2ª Secretário
Felipe da Silva Carvalho (1042-I)
Tesoureira
Ana Carolina Maciel Vieira (0843-I)


Comissão de Ética, Fiscalização e Registro
Felipe da Silva Carvalho (1042-I)
Celia Maria Corsino (0005-I)
Marcella Faustino Fernandes Bacha (0996-I)

Comissão de Tomada de Contas
Vania Carvalho dos Santos (0324-I)
Rodrigo Araujo Cruz (0959-I)
Raquel de Andrade Machado (1026-I)

Comissão de Informação e Divulgação
Mariana Silva Santana (0765-I)
Raquel de Andrade Machado (1026-I)
Victor Pinheiro Louvisi (0791-I)

Anuidade 2019

Caros Museólogos,

De acordo com a Resolução 24/2018, informamos o valor da anuidade para 2019:

O pagamento da anuidade de 2019 será exclusivamente através de depósito bancário na conta do COREM 2R na Caixa Econômica Federal.

– O valor da anuidade de 2019,para pessoa física é de R$ 319,10

– Para pagamento até 31/01/2019, em cota única, haverá desconto de 10% –R$ 287,19

– Para pagamento até 28/02/2019,em cota única, haverá desconto de 5% –R$ 303,82

Caso deseje efetuar o pagamento parcelado deverá solicitar através do e-mail tesouraria.corem2r@gmail.com até 31/01/2019O pagamento será dividido, sem desconto, em 5 parcelas de R$ 63,82 com vencimentos em 31/01, 28/02, 31/03, 30/04 e 31/05/2019.

OBS: Pelo fato da anuidade ter natureza tributária, os vencimentos são antecedidos ao último dia útil do mês, se este cai em feriado, sábado ou domingo.

A partir de 01/04/2019, a anuidade sofrerá acréscimo.

DADOS PARA DEPÓSITO:

Caixa Econômica Federal

Agência: 2809

TIPO: 003

Conta: 971-5

Titular: Conselho Regional de Museologia Segunda Região ES, RJ, MG

CNPJ: 29.418.027/0001-80

É obrigatório o envio do comprovante (cópia) do pagamento devidamente identificado (número de registro e nome completo) para o e-mail da Tesouraria (tesouraria.corem2r@gmail.com), com cópia para o Corem (corem2r@gmail.com).

O Corem através de e-mail acusará o recebimento do comprovante.

Programa de recuperação de crédito

O prazo de adesão a o Programa de Recuperação de Créditos (PRC) se encerra no próximo dia 31 de dezembro de 2018.

Para aderir você deve enviar um e-mail para tesouraria.corem2r@gmail.com solicitando sua inclusão no Programa.

Poderão ser incluídos no Programa de Recuperação de Créditos (PRC) os débitos vencidos até 29/08/2018 de Pessoas Físicas ou Jurídicas, inclusive o saldo remanescente dos que tenham sido objeto de parcelamento administrativo anterior, na forma da Resolução COFEM N° 04/2016, ainda que cancelado por falta de pagamento.

Acesse as portarias no site do Conselho Federal de Museologia: http://www.cofem.org.br

Perfil dos candidatos e instruções para votação

Comunicamos que, conforme Portaria do COREM 2R nº 02 de 28 de setembro de 2018, a votação nas eleições para preenchimento de vagas de conselheiro no COFEM e no COREM 2R, com mandato de 2019 a 2021, poderá ser realizada também por e-mail, além da modalidade presencial.

Ressaltamos que para exercer sua obrigação eleitoral, o registrado deve estar em dia com as anuidades. Questões sobre as anuidades podem ser sanadas através da tesouraria no e-mail tesouraria.corem2r@gmail.com. Aquele que não votar ou justificar sua ausência dentro de 60 dias do pleito incorrerá em multa, conforme Regimento Interno.

Lembre-se que seu voto é muito importante para a categoria profissional! E não esqueça de manter seus dados cadastrais sempre atualizados.

Instruções para a votação por e-mail:

A votação por e-mail deverá ser realizada das 00:00 horas de 11/12 até as 17:00 horas de 14/12 exclusivamente através do e-mail eleicoes.corem2r@gmail.com, através do envio da cédula eleitoral devidamente preenchida e assinada.

O campo da assinatura poderá ser preenchido com sua assinatura eletrônica caso o eleitor possua ou a cédula deverá ser impressa, assinada, digitalizada e remetida ao COREM 2R na forma de imagem (arquivo com extensão .jpeg) ou em PDF.

Instruções para a votação presencial:

A votação presencial será realizada na nova sede do COREM 2R Av. Presidente Vargas, 633 – sala 1214 – Centro, Rio de Janeiro/RJ do dia 11/12 a 14/12 das 12h às 17h.

Conheça o perfil dos candidatos ao COFEM.

Conheça o perfil dos candidatos ao COREM 2R.

Baixe a cédula eleitoral.

 

Cordialmente,

Comissão de Ética, Fiscalização e Registro

Novo Calendário Eleitoral – PORTARIA No 03 DE 26 DE OUTUBRO DE 2018

PORTARIA No 03 DE 26 DE OUTUBRO DE 2018

A PRESIDENTE DO CONSELHO REGIONAL DE MUSEOLOGIA – 2.a REGIÃO ES – RJ – MG, no uso de suas atribuições legais conferidas pela lei 7287 de 18/12/1984, pelo Decreto 91775 de 15/10/1985 e de acordo com a Resolução COFEM 25/2018 de 24/10/2018, resolve:

Art 1o – Determinar novo calendário para as eleições:

  • Até 19/11 – Recebimento das candidaturas ao COREM 2R e ao COFEM;
  • 21/11 – Comunicação aos candidatos do deferimento ou indeferimento da candidatura pela Comissão;
  • 25/11 – Limite para recebimentos de recursos;
  • 27/11 – Julgamento e comunicação sobre os recursos pela Comissão;
  • De 28/11 a 07/12 – Divulgação dos candidatos ao COFEM e ao COREM 2R através do site http://www.corem2r.org.com e de envio de e-mails aos registrados;
  • De 11/12 a 14/12 – Eleições conforme art. 1o § 1o
  • 14/12 – Apuração dos votos pela Comissão de Eleições e pela Comissão de Ética, Registro e Fiscalização;
  • 17/12 – Comunicação do resultado das eleições através do site http://www.corem2r.org.com e de e-mail aos candidatos.
  • Até 15/01/2017 posse dos novos conselheiros com mandato a partir de 01/01/2017.

Acesse a Portaria No. 03 de 26 de outubro de 2018 na íntegra.

Seja Conselheiro no COFEM e COREM2R

Cópia de eleições 2018

 

Está aberto o período de candidatura para Conselheiros ao COFEM e COREM 2R

Se você deseja participar da atuação do Conselho Regional ou Federal de Museologia, envie um e-mail para corem2r@gmail.com e saiba como encaminhar sua candidatura.

Os candidatos devem possuir registro no Conselho há pelo menos um ano e estar em dia com as anuidades.

Faça parte da nossa equipe de voluntários!

Para saber mais sobre as eleições acesse a Portaria na íntegra.

 

Eleições para Conselheiros 2018

eleições 2018(1)

Prazo para justificativa de ausência na votação

A justificativa pelo não comparecimento às eleições deverá ser encaminhada e recepcionada no Corem 2R até 60 dias após o término do pleito, acompanhada de comprovante.

A falta de justificativa incorrerá em multa.

De acordo com a Portaria de nº 03 de 1 de novembro de 2016, os critérios aceitos como justificativa válida para ausência nas eleições são:

§ 1º Ausência por doença, no votante ou em familiar próximo –

pais, cônjuges, filhos ou enteados – comprovada por atestado médico.

§ 2º Ausência por viagem comprovada pela passagem ou passaporte.

Art 2º – A justificativa deverá ser encaminhada em carta datada e assinada constando em anexo o documento comprovante.

§ 1º A documentação poderá ser entregue pessoalmente na sede do COREM, remetida por correio ou digitalizada e enviada por e-mail.


Resultado das eleições

Conselheiro Efetivo do COFEM com mandato de 2019 a 2021:

Marcia Silveira Bibiani (0263-I)

Conselheiro Suplente do COFEM com mandato de 2019 a 2021:

Heloísa Helena de Queiroz (0726-I)

Conselheiros Efetivos do COREM 2R com mandato de 2019 a 2021:

Célia Maria Corsino (0005-I)

Felipe da Silva Carvalho (1042-I)

Conselheiros Suplentes do COREM 2R com mandato de 2019 a 2021:

Rodrigo Araujo Cruz (0959-I)

Carmen Virginia Pereira Dysarz (0963-I)

A vaga para Conselheiro efetivo do COREM 2R em 2019 não foi preenchida.

O COREM 2R dá as boas vindas aos novos Conselheiros!


Perfil dos candidatos e instruções para votação

Comunicamos que, conforme Portaria do COREM 2R nº 02 de 28 de setembro de 2018, a votação nas eleições para preenchimento de vagas de conselheiro no COFEM e no COREM 2R, com mandato de 2019 a 2021, poderá ser realizada também por e-mail, além da modalidade presencial.

Ressaltamos que para exercer sua obrigação eleitoral, o registrado deve estar em dia com as anuidades. Questões sobre as anuidades podem ser sanadas através da tesouraria no e-mail tesouraria.corem2r@gmail.com. Aquele que não votar ou justificar sua ausência dentro de 60 dias do pleito incorrerá em multa, conforme Regimento Interno.

Lembre-se que seu voto é muito importante para a categoria profissional! E não esqueça de manter seus dados cadastrais sempre atualizados.

Instruções para a votação por e-mail:

A votação por e-mail deverá ser realizada das 00:00 horas de 11/12 até as 17:00 horas de 14/12 exclusivamente através do e-mail eleicoes.corem2r@gmail.com, através do envio da cédula eleitoral devidamente preenchida e assinada.

O campo da assinatura poderá ser preenchido com sua assinatura eletrônica caso o eleitor possua ou a cédula deverá ser impressa, assinada, digitalizada e remetida ao COREM 2R na forma de imagem (arquivo com extensão .jpeg) ou em PDF.

Instruções para a votação presencial:

A votação presencial será realizada na nova sede do COREM 2R Av. Presidente Vargas, 633 – sala 1214 – Centro, Rio de Janeiro/RJ do dia 11/12 a 14/12 das 12h às 17h.

Conheça o perfil dos candidatos ao COFEM.

Conheça o perfil dos candidatos ao COREM 2R.

Baixe a cédula eleitoral.

Cordialmente,

Comissão de Ética, Fiscalização e Registro


Novo Calendário Eleitoral – PORTARIA No 03 DE 26 DE OUTUBRO DE 2018

A PRESIDENTE DO CONSELHO REGIONAL DE MUSEOLOGIA – 2.a REGIÃO ES – RJ – MG, no uso de suas atribuições legais conferidas pela lei 7287 de 18/12/1984, pelo Decreto 91775 de 15/10/1985 e de acordo com a Resolução COFEM 25/2018 de 24/10/2018, resolve:

Art 1o – Determinar novo calendário para as eleições:

  • Até 19/11 – Recebimento das candidaturas ao COREM 2R e ao COFEM;
  • 21/11 – Comunicação aos candidatos do deferimento ou indeferimento da candidatura pela Comissão;
  • 25/11 – Limite para recebimentos de recursos;
  • 27/11 – Julgamento e comunicação sobre os recursos pela Comissão;
  • De 28/11 a 07/12 – Divulgação dos candidatos ao COFEM e ao COREM 2R através do site http://www.corem2r.org.com e de envio de e-mails aos registrados;
  • De 11/12 a 14/12 – Eleições conforme art. 1o § 1o
  • 14/12 – Apuração dos votos pela Comissão de Eleições e pela Comissão de Ética, Registro e Fiscalização;
  • 17/12 – Comunicação do resultado das eleições através do site http://www.corem2r.org.com e de e-mail aos candidatos.
  • Até 15/01/2017 posse dos novos conselheiros com mandato a partir de 01/01/2017.

Acesse a Portaria No. 03 de 26 de outubro de 2018 na íntegra.


PORTARIA No 02 DE 28 DE SETEMBRO DE 2018

Conforme Portaria nº 02 de 28 de setembro de 2018, o Corem 2R convoca eleições para preenchimento de vagas de Conselheiro no COFEM e no COREM 2R, com mandatos de 2019 a 2021.

O voto poderá ser realizado na modalidade presencial ou por e-mail, do dia 4 ao dia 7 de dezembro de 2018, pelos museólogos registrados quites com suas obrigações junto ao Conselho.

Para o COFEM serão eleitos 01 membro efetivo e 01 membro suplente com mandato de 2019 a 2021.

Para o COREM 2R serão eleitos 02 membros efetivos e 02 membros suplentes com mandatos de 2019 a 2021 e 01 membro efetivo com mandato em 2019.

Calendário:

08 a 26/10/2018 – Recebimento das candidaturas ao COREM 2R e ao COFEM*;

04 a 07/12/2018 – Eleições;

11/12/2018 – Comunicação do resultado das eleições;

15/01/2019 posse dos novos conselheiros.

Ressaltamos que para exercer sua obrigação eleitoral, o registrado deve estar em dia com as anuidades. Questões sobre as anuidades podem ser sanadas através da tesouraria no e-mail tesouraria.corem2r@gmail.com. Aquele que não votar ou justificar sua ausência dentro de 60 dias do pleito incorrerá em multa, conforme Regimento Interno.

Lembre-se que seu voto é muito importante para a categoria profissional! E não esqueça de manter seus dados cadastrais sempre atualizados.

*Veja como se candidatar para Conselheiro.

Nota de repúdio

nota_de_repudio_corem2r

NOTA DE REPÚDIO A MEDIDA PROVISÓRIA 850 e 851/2018, que extingue o IBRAM e cria a Agência Brasileira de Museus.

O Conselho Regional de Museologia 2ª Região (RJ, MG, ES) ao cumprir sua função pública de defender e disciplinar o exercício profissional do museólogo, em defesa da preservação do patrimônio museológico e da importância da qualidade dos serviços do campo museal prestados a sociedade, manifesta repúdio e indignação a Medida Provisória enviada para análise, nesta terça-feira (dia 11), ao Congresso Nacional, que cria de forma arbitrária e intempestivamente a Agência Brasileira de Museus (Abram) sem reflexão sobre os reais problemas do setor e prévio debate dos órgãos colegiados, e em consequência, extingue o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/ MinC – Lei 11.906/2009), desconsiderando todos os instrumentos legais e ações de salvaguarda consolidadas ao longo das últimas décadas, fruto da participação coletiva e amplo debate entre os diversos atores sociais envolvidos, e que abrangeu de forma democrática essa variada composição. Entre as conquistas alcançadas estão o estabelecimento da Política Nacional de Museus, a criação do Sistema Brasileiro de Museus, a elaboração do Programa Nacional de Educação Museal, a aprovação do marco regulatório para o setor a partir do Estatuto Brasileiro de Museus (Lei 11.904/2009), e cujo coroamento se deu com a criação do IBRAM (autarquia federal responsável pelo setor), como importantes instrumentos de gestão e configuração do campo museológico, na luta pela preservação dos direitos culturais, democratização do acesso aos bens culturais e para o exercício da cidadania a partir do direito à memória.

Importa ressaltar que estamos atravessando um período particularmente difícil para os museus e para os seus profissionais, com reflexos perversos no cumprimento da função social dessas instituições públicas. Justamente nove dias após uma tragédia a muito alertada e denunciada por diversos profissionais de museus, o incêndio da primeira instituição museológica do Brasil, reflexo do descaso de nossos gestores públicos com a coisa pública, com o não cumprimento e falta de continuidade das políticas, programas e projetos culturais, que na sua maioria, nunca estão no rol de prioridades do Ministério da Cultura. Em busca de uma solução midiática e simplória, o Presidente da República sugere alterações drásticas nas políticas públicas e sua administração, induzidas pela crise política, financeira e orçamentária que assolam o país, tudo em nome de uma gestão “ágil” e “eficiente”, acena-se com a criação de uma agência que assinará contrato de gestão, mas sem refletir nas condições estruturais necessárias no poder público para fiscalização de tal contrato, tais ações terão consequências graves para setor da Museologia e no campo museal, assim como já vistos na área da saúde e na área da cultura, fato amplamente ilustrado pelos escândalos de projetos milionários subvencionados pela Lei Rouanet. Se, por um lado, é relevante que se aprimorem a formulação e a gestão de políticas públicas no seio do aparelho do Estado, a parceria público-privada tem sido apresentada como solução milagrosa, trazendo um discurso empresarial e mercadológico para a gestão de museus, teatros, hospitais e de institutos científicos, como a mais vantajosa e eficiente. Contudo, é importante também sair dessa lógica fiscalista e reducionista, muitas vezes associada à imagem do Estado mínimo, que, aliás, nunca foi implementada em nenhum país avançado, que considera que o importante é apenas reduzir despesas, e não na qualidade dos serviços prestados. Essa visão limitada e simplista da gestão pública explica a falta de continuidade de programas e projetos, abandonados a cada mudança de gestão e o porquê não se investe em profissionalização do serviço público.

Diante do exposto, exigimos a suspensão imediata das Medidas Provisórias n°850 e 851 e a abertura de diálogo com a sociedade civil organizada, e com todas as instituições que representam o setor museológico. Entendemos que no regime democrático, os Sistemas COREM/ COFEM também contribuem para o fortalecimento dos mecanismos de controle social e para a democratização das políticas públicas culturais, vinculando o projeto ético-político profissional a um projeto social mais amplo; sendo assim, um agente importante na construção e consolidação de uma sociedade verdadeiramente democrática. Por essa razão, é imprescindível denunciarmos este retrocesso e conclamarmos toda a sociedade para a mobilização dos políticos que nos representam no Congresso Nacional para que esta medida provisória não passe pelo crivo daqueles que efetivamente foram eleitos por nós e lá estão para defender os nossos direitos e posicionamentos.